Cidadania Italiana, como obter?

O passo a passo para chegar a cidadania Italiana você encontra no site Alvara Online, que são os maiores especialistas no assunto.

Esta empresa fica na Italia e tem representantes e varias partes do mundo, vale a pena conhecer.

Caso você esteja pensando e morar em qualquer país da Europa que faça parte da União Europeia, entenda melhor o processo de pedido da cidadania italiana.

E você sabia que é possível obter a cidadania italiana de três formas?

  • Por descendência;
  • Por casamento;
  • Por morar com um visto de estudo ou trabalho por um determinado tempo.

Porém, hoje nós iremos nos concentrar somente na cidadania italiana por descendência sanguínea.

O que é cidadania italiana?

A cidadania italiana permite que você, mesmo sendo naturalizado brasileiro, ao possuir a cidadania italiana tenha os mesmos deveres e direitos de qualquer outra pessoa nascida na Itália.

Por exemplo, você pode votar, morar e trabalhar na Itália ou em qualquer país da União Europeia sem a necessidade de um visto, estudar, usufruir dos direitos da saúde e educação pública, e assim por diante.

Como nós sabemos, é verdade que o Brasil possui muitos imigrantes europeus e, por isso, não é raro que haja vários brasileiros em busca de sua cidadania europeia. Afinal, eles têm esse direito.

E, por isso, qualquer país da Europa garante ao seu descendente sanguíneo uma cidadania do país. Porém, dentre todas as burocracias existentes, a Itália é o país mais “tranquilo” para fazer esse processo dos seus descendentes.

Quem tem direito?

É muito importante que, antes de você sair procurando documentos por aí, você entenda muito bem das leis e da História da Itália. Entenda:

Até o dia 01/01/1948 as mulheres não transmitiam cidadania aos seus filhos. Por isso, é importante que, se for requerer através dos seus pais ou avós, veja se eles foram filhos de uma italiana depois de 1948. Caso o contrário, você não conseguirá a cidadania (mesmo que você seja descendente direto).

É claro que, se você é uma das pessoas que não podem obter a cidadania por esse motivo, há a possibilidade de entrar com uma ação judicial italiana.

Verifique, também, se o seu antepassado é mesmo um italiano. Afinal, a Itália só se tornou um país unificado após 1861. Portanto, o seu antepassado precisa ter morado na Itália unificada (ou seja, após 1861).

Também é importante identificar o local de nascimento do seu antepassado italiano. Afinal, há muitas regiões italianas (hoje), que ficaram sob o domínio de países estrangeiros por muito tempo.

Por exemplo, Trento ficou sob o domínio do império Austro-húngaro até 1919. Assim, se você tem um antepassado que nasceu e imigrou para o Brasil antes de 16/07/1920, então ele é considerado um austríaco, e não um italiano.

Documentos necessários

Agora, se você já verificou tudo isso e viu que ainda assim é um descendente de italiano, então chegou o momento de você ir para a segunda parte: reunir os documentos.

Basicamente, os documentos necessários são:

  • Certidão de nascimento italiana do antepassado;
  • Certidão de nascimento brasileira, de toda a linhagem até chegar em você;
  • Certidão de casamento de toda a linhagem;
  • Certidão de óbito (quando houver);
  • CNN – Certidão Negativa de Naturalização do seu antepassado (todos os italianos que se naturalizaram brasileiros, não podem mais passar a sua cidadania italiana).

Todos esses documentos precisam ser originais e de todas as pessoas da linhagem que partam do italiano até chegarem em você.

Além disso, todos os documentos precisam ser traduzidos por um tradutor juramentado para o italiano. E, para terminar, tanto as certidões quanto as traduções precisam ser apostiladas e em formato de “inteiro teor”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *