Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

Cidadania Italiana Benefícios – Saúde

Cidadania Italiana, vale a pena fazer?

Beneficios na area da Saúde

Quando nos perguntam, sobre o porque vale a pena fazer a cidadania italiana, a resposta de certa forma é bem simples. Quanto você gasta de remedio por ano? E de plano de Saude? uma familia de classe média sem pessoas com mais de 60 anos, gasta pelo menos 15 mil reais por ano em saude, já uma familia com pessoas acima de 60 anos, no Brasil gastam pelo menos 30 mil reais por ano, basta fazer a conta.

Na Italia, não tem custo nenhum, caso você precise ser internado, além de um atendimento muito melhor que o dos melhores hospitais do Brasil, você já sai de lá com todos os remedios que vai usar, sem nenhum custo.

Não precisa falar muito sobre este assunto, pois é bem facil demonstrar a diferença, o Brasil tem custos absurdos com Saude e a Italia não tem nenhum custo. Alias você pode receber a sua aposentadoria do Brasil na Italia e ter uma vida muito confortavel com ela, pois se não for suficiente existem varios programas do governo para complementar a sua renda.

A cidadania Italia, pode te dar acesso a cuidados médicos em caso de doenças complexas e até salvar sua vida, mesmo se você morrar no Brasil e vier para a Italia somente para o tratamento.

Um médico na Italia ganha em torno de 4 mil euros por mês, enquanto um médico no Brasil ganha em torno de 30 mil reais por mês, por isso a simplicidade e o carrisma deste medico Italiano, que não é rico e nem se sernte superior, faz toda a diferença no seu tratamento.

Para saber mais sobre o processo de cidadania Italiana, consulte o site Alvara Online que são os maiores especialistas no assunto. Esta empresa foi fundada por um empresario Brasileiro com objetivo de ajudar a integração entre Brasil e Italia, e hoje é a maior referencia no assunto. Os proprietarios participam de tudo e fazem a diferença, você vai ver.

recomendo os seguintes sites que valem a pena, sobre temas como este

http://www.americancomputer.info
http://www.citizensoftheworld.info
http://www.lowestlongdistancerates.info
http://www.melissajoanhart.info
http://www.minto.info
http://www.pablo-picasso.info

Cidadania Italiana Benefícios – Saúde

Cidadania Italiana, vale a pena fazer?

Beneficios na area da Saúde

Quando nos perguntam, sobre o porque vale a pena fazer a cidadania italiana, a resposta de certa forma é bem simples. Quanto você gasta de remedio por ano? E de plano de Saude? uma familia de classe média sem pessoas com mais de 60 anos, gasta pelo menos 15 mil reais por ano em saude, já uma familia com pessoas acima de 60 anos, no Brasil gastam pelo menos 30 mil reais por ano, basta fazer a conta.

Na Italia, não tem custo nenhum, caso você precise ser internado, além de um atendimento muito melhor que o dos melhores hospitais do Brasil, você já sai de lá com todos os remedios que vai usar, sem nenhum custo.

Não precisa falar muito sobre este assunto, pois é bem facil demonstrar a diferença, o Brasil tem custos absurdos com Saude e a Italia não tem nenhum custo. Alias você pode receber a sua aposentadoria do Brasil na Italia e ter uma vida muito confortavel com ela, pois se não for suficiente existem varios programas do governo para complementar a sua renda.

A cidadania Italia, pode te dar acesso a cuidados médicos em caso de doenças complexas e até salvar sua vida, mesmo se você morrar no Brasil e vier para a Italia somente para o tratamento.

Um médico na Italia ganha em torno de 4 mil euros por mês, enquanto um médico no Brasil ganha em torno de 30 mil reais por mês, por isso a simplicidade e o carrisma deste medico Italiano, que não é rico e nem se sernte superior, faz toda a diferença no seu tratamento.

Para saber mais sobre o processo de cidadania Italiana, consulte o site Alvara Online que são os maiores especialistas no assunto. Esta empresa foi fundada por um empresario Brasileiro com objetivo de ajudar a integração entre Brasil e Italia, e hoje é a maior referencia no assunto. Os proprietarios participam de tudo e fazem a diferença, você vai ver.

recomendo os seguintes sites que valem a pena, sobre temas como este

http://www.americancomputer.info
http://www.citizensoftheworld.info
http://www.lowestlongdistancerates.info
http://www.melissajoanhart.info
http://www.minto.info
http://www.pablo-picasso.info

Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

Imigração italia, benefícios para o Brasil

Imigrantes Italianos. Como contribuiram, no desenvolvimento do Brasil

Quando observamos o Brasil, em alguns aspectos tão desenvolvido, nem paramos para pensar, nas crises já enfrentadas, como a falta da mão de obra, não é? E por isso, iremos falar sobre o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

Pois no momento da guerra da unificação da Itália, onde os homens passaram a serem obrigados a servirem o exército por 8 anos, o Brasil fez grandes campanhas de Marketing na Itália e se tornou um dos principais destinos, para os italianos que não queriam a guerra.

E essa busca resultou em grandes frutos, que são colhidos até hoje, tanto para os imigrantes quanto para o Brasil. Afinal, o Brasil estava sem mão de obra, logo após a abolição da escravatura e os imigrantes estavam em busca de estabilidade e segurança.

Conheça agora como ocorreu o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

A escassez no Brasil e na Itália no século XIX

Logo após o início da guerra para a unificação da Itália, a partir de meados de 1800, muitos camponeses e agricultores foram convocados para as frentes de batalhas que ocorreram em várias regiões diferentes e contra vários países estrangeiros, os quais dominavam diferentes regiões da Itália.

E assim, a agricultura do país ficou muito defasada uma vez que os camponeses não tinham suprimentos e muito menos dinheiro por falta de um comércio ativo.

E nesse mesmo período, o Brasil estava divulgando pelo mundo, as vantagens que o governo oferecia, como, ajuda com os custos da viagem, trabalho bem remunerado e até mesmo, lotes de terra para o plantio. Lembramos que o Brasil, tinha sido governado (até poucos anos antes) por um dos maiores Brasileiros de todos os tempos, Dom Pedro II e ele tinha reestruturado o Brasil, no modelo Europeu, e ainda não tinham desfeito todos as grandes estrutura de governo, que ele havia criado.

Além disso, o Brasil os primeiros imigrantes que vinham para o Brasil, escreviam cartas para os parentes na Itália, elogiando muito o nosso clima, a fertilidade da terra, a capacidade de se plantar 12 meses por ano, o ótimo acolhimento que recebiam e a enorme quantidade de vagas de trabalho disponíveis.

Dessa maneira, embora houvesse bastante emprego para agricultores, muitos Brasileiros não se preocupavam com isso, pois almejavam extrair tudo que fosse possível, de minérios, madeira e o que pudesse ser retirado, para ser vendido.

Já os imigrantes, tinham outra visão, queriam plantar, para colher. Queriam a família toda reunida na mesma terra, vivendo e compartilhando os frutos do trabalho. É muito importante resaltar, que muitos destes imigrantes viram a guerra de perto, lutando, fugindo, matando e o que mais importava neste momento para eles, era a família. Um fenômeno muito parecido, que pode ser comparado a esta época, foi o baby boom, logo após a segunda guerra mundial, onde as famílias se voltaram para o que realmente valia a pena e tiveram muitos filhos.

A imigração dos italianos para o Brasil

Procurando fugir da guerra, desemprego e da fome, houve um registro de mais de 1 milhão e 500 mil imigrantes italianos vindos para o Brasil. O número superou os imigrantes portugueses (os descobridores do Brasil e com quem o país mantém fortes relações, ainda nos dias de hoje).

Naturalmente, os imigrantes montaram suas colônias em lugares onde diziam que era a região mais pobre do país, o sul do Brasil. As primeiras colônias italianas de que se tem registro são Conde D’Eu e Dona Isabel, ambas no Rio Grande do Sul.

Com a expansão da agricultura nessa região, os italianos sentiram a necessidade de sair em busca de outras localidades para dar conta da grande demanda do serviço agrícola. Assim, montaram outras colônias na região litorânea de Santa Catarina:

  • Rodeio;

  • Apoiúna;

  • Rio dos Cerros;

  • Ascurra.

E com essa expansão dos imigrantes italianos pelo sul do Brasil, não demorou muito para que eles montassem algumas colônias no Paraná, divisa com Santa Catarina e com São Paulo (região sudeste), um dos estados que mais exportavam café, até então.

O desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos

E foi graças a essa imigração italiana, a grande demanda de agricultores e camponeses para trabalhar na terra, e a grande vontade dos italianos de trabalharem, que o sul do Brasil foi desenvolvido.

Pode-se dizer que, nos dias atuais, a região sul do Brasil é a região mais produtivas e com mais igualdade social (graças à agricultura).

E por isso, é muito comum encontrar muitos descendentes de italianos ou, pelo menos, sobrenomes (e nomes) italianos nos brasileiros atuais. Afinal, só houve, de fato, o desenvolvimento do Brasil através dos imigrantes italianos.

E muitas outras heranças italianas foram deixadas no Brasil como, por exemplo:

  • A vontade de trabalhar;

  • O orgulho do trabalho braçal;

  • A importância da família;

  • A importância de plantar e cultivar os alimentos e viver em harmonia com a natureza.

Assim, dificilmente será encontrado outras regiões no Brasil que possuam as mesmas heranças, características e grande avanço no desenvolvimento, como na região sul do país.

para maiores informações sobre cidadania italiana , acesse Alvara Online

Cidadania Italiana Benefícios – Saúde

Cidadania Italiana, vale a pena fazer?

Beneficios na area da Saúde

Quando nos perguntam, sobre o porque vale a pena fazer a cidadania italiana, a resposta de certa forma é bem simples. Quanto você gasta de remedio por ano? E de plano de Saude? uma familia de classe média sem pessoas com mais de 60 anos, gasta pelo menos 15 mil reais por ano em saude, já uma familia com pessoas acima de 60 anos, no Brasil gastam pelo menos 30 mil reais por ano, basta fazer a conta.

Na Italia, não tem custo nenhum, caso você precise ser internado, além de um atendimento muito melhor que o dos melhores hospitais do Brasil, você já sai de lá com todos os remedios que vai usar, sem nenhum custo.

Não precisa falar muito sobre este assunto, pois é bem facil demonstrar a diferença, o Brasil tem custos absurdos com Saude e a Italia não tem nenhum custo. Alias você pode receber a sua aposentadoria do Brasil na Italia e ter uma vida muito confortavel com ela, pois se não for suficiente existem varios programas do governo para complementar a sua renda.

A cidadania Italia, pode te dar acesso a cuidados médicos em caso de doenças complexas e até salvar sua vida, mesmo se você morrar no Brasil e vier para a Italia somente para o tratamento.

Um médico na Italia ganha em torno de 4 mil euros por mês, enquanto um médico no Brasil ganha em torno de 30 mil reais por mês, por isso a simplicidade e o carrisma deste medico Italiano, que não é rico e nem se sernte superior, faz toda a diferença no seu tratamento.

Para saber mais sobre o processo de cidadania Italiana, consulte o site Alvara Online que são os maiores especialistas no assunto. Esta empresa foi fundada por um empresario Brasileiro com objetivo de ajudar a integração entre Brasil e Italia, e hoje é a maior referencia no assunto. Os proprietarios participam de tudo e fazem a diferença, você vai ver.

recomendo os seguintes sites que valem a pena, sobre temas como este

http://www.americancomputer.info
http://www.citizensoftheworld.info
http://www.lowestlongdistancerates.info
http://www.melissajoanhart.info
http://www.minto.info
http://www.pablo-picasso.info

Cidadania Italiana

Cidadania Italiana, como obter?

O passo a passo para chegar a cidadania Italiana você encontra no site Alvara Online, que são os maiores especialistas no assunto.

Esta empresa fica na Italia e tem representantes e varias partes do mundo, vale a pena conhecer.

Caso você esteja pensando e morar em qualquer país da Europa que faça parte da União Europeia, entenda melhor o processo de pedido da cidadania italiana.

E você sabia que é possível obter a cidadania italiana de três formas?

  • Por descendência;
  • Por casamento;
  • Por morar com um visto de estudo ou trabalho por um determinado tempo.

Porém, hoje nós iremos nos concentrar somente na cidadania italiana por descendência sanguínea.

O que é cidadania italiana?

A cidadania italiana permite que você, mesmo sendo naturalizado brasileiro, ao possuir a cidadania italiana tenha os mesmos deveres e direitos de qualquer outra pessoa nascida na Itália.

Por exemplo, você pode votar, morar e trabalhar na Itália ou em qualquer país da União Europeia sem a necessidade de um visto, estudar, usufruir dos direitos da saúde e educação pública, e assim por diante.

Como nós sabemos, é verdade que o Brasil possui muitos imigrantes europeus e, por isso, não é raro que haja vários brasileiros em busca de sua cidadania europeia. Afinal, eles têm esse direito.

E, por isso, qualquer país da Europa garante ao seu descendente sanguíneo uma cidadania do país. Porém, dentre todas as burocracias existentes, a Itália é o país mais “tranquilo” para fazer esse processo dos seus descendentes.

Quem tem direito?

É muito importante que, antes de você sair procurando documentos por aí, você entenda muito bem das leis e da História da Itália. Entenda:

Até o dia 01/01/1948 as mulheres não transmitiam cidadania aos seus filhos. Por isso, é importante que, se for requerer através dos seus pais ou avós, veja se eles foram filhos de uma italiana depois de 1948. Caso o contrário, você não conseguirá a cidadania (mesmo que você seja descendente direto).

É claro que, se você é uma das pessoas que não podem obter a cidadania por esse motivo, há a possibilidade de entrar com uma ação judicial italiana.

Verifique, também, se o seu antepassado é mesmo um italiano. Afinal, a Itália só se tornou um país unificado após 1861. Portanto, o seu antepassado precisa ter morado na Itália unificada (ou seja, após 1861).

Também é importante identificar o local de nascimento do seu antepassado italiano. Afinal, há muitas regiões italianas (hoje), que ficaram sob o domínio de países estrangeiros por muito tempo.

Por exemplo, Trento ficou sob o domínio do império Austro-húngaro até 1919. Assim, se você tem um antepassado que nasceu e imigrou para o Brasil antes de 16/07/1920, então ele é considerado um austríaco, e não um italiano.

Documentos necessários

Agora, se você já verificou tudo isso e viu que ainda assim é um descendente de italiano, então chegou o momento de você ir para a segunda parte: reunir os documentos.

Basicamente, os documentos necessários são:

  • Certidão de nascimento italiana do antepassado;
  • Certidão de nascimento brasileira, de toda a linhagem até chegar em você;
  • Certidão de casamento de toda a linhagem;
  • Certidão de óbito (quando houver);
  • CNN – Certidão Negativa de Naturalização do seu antepassado (todos os italianos que se naturalizaram brasileiros, não podem mais passar a sua cidadania italiana).

Todos esses documentos precisam ser originais e de todas as pessoas da linhagem que partam do italiano até chegarem em você.

Além disso, todos os documentos precisam ser traduzidos por um tradutor juramentado para o italiano. E, para terminar, tanto as certidões quanto as traduções precisam ser apostiladas e em formato de “inteiro teor”.